sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

🔐 SEGURANÇA: Google vai avisar quando site for inseguro

O Google vai avisar quando um site for inseguro. Há anos o Google privilegia sites que usam o certificado SSL, que viabiliza o HTTPS em vez do HTTP. Ele garante que as informações que você troca com os sites quando os acessa não sejam capturadas por outras pessoas mal-intencionadas.

A partir de julho deste ano, as páginas sem HTTPS, que codifica os dados trocados durante o acesso a uma página web, serão marcadas como inseguras pelo navegador Google Chrome.

Páginas que usam apenas HTTP começaram a ser penalizadas em buscas online feitas no Google em 2015. Agora, buscador informa que a maioria das páginas já recebem tráfego criptografado e, por isso, vão indicar quais sites são ou não seguros de maneira mais explícita.

Logo antes do endereço web das páginas, o Chrome já mostra hoje um aviso em verde com a palavra “Seguro”. Em julho, um aviso semelhante será exibido avisando que a página acessada não é segura para o visitante.

📵 Isenção no IPVA? Novo golpe no WhatsApp

Os cibercriminosos utilizam assuntos que chamam a atenção de muitas pessoas para fazer novas vítimas na internet. Desta vez, um novo golpe circulando no WhatsApp aproveita os calendários de impostos para supostamente oferecer desconto no IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores). O objetivo, no entanto, é enganar usuários do aplicativo.


Para atrair os usuários do WhatsApp , os cibercriminosos enviam uma mensagem afirmando que o governo criou um projeto social de isenção do IPVA para as famílias de todo o País. O link supostamente tem mais informações. Ao clicar nele, o usuário é levado para uma página com três perguntas para saber se o suposto benefício será concedido. Em seguida, o site exige que a mensagem seja compartilhada com todos os amigos e grupos no aplicativo.



A página exibe, ainda, comentários falsos para aumentar a credibilidade da campanha. O golpe é bem vários outros divulgados por empresas de segurança. Entre os mais recentes, está a falsa promessa de vagas de emprego nos Correios e a falsa oferta de plano de saúde grátis pela Unimed.

O objetivo dos hackers pode variar da instalação de aplicativos maliciosos ao lucro por meio de anúncios publicitários. Nos casos mais recentes, os cibercriminosos também estão pedindo a permissão para exibir notificações em navegadores como o Google Chrome, abrindo espaço para o envio de novos golpes no futuro.
Como se proteger de golpes no WhatsApp

A estratégias desses golpes é bem parecida e assim é a proteção contra eles. Vale destacar que não existe risco caso você apenas recebeu a mensagem. O problema ocorre quando seus dados são inseridos na página criada pelos cibercriminosos. Com isso, a dica é sempre desconfiar de promessas exageradas e checar se a informação é real no site da empresa ou do órgão do governo.

Além disso, se você compartilhou o link, mais pessoas ficaram expostas à campanha maliciosa. Se este é o seu caso, informe o quanto antes a pessoa de que se trata de um golpe. A ideia é evitar que a mensagem que promete a suposta isenção do IPVA continue sendo compartilhada no WhatsApp.

Os especialistas em segurança também recomendam usar programas que contem com uma função anti-phishing, capaz de identificar ameaças e bloqueá-las rapidamente.

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

👀 Google lança no Brasil ferramenta para facilitar a busca de empregos

O Google lançou no Brasil nesta terça-feira (30) sua ferramenta para buscar empregos. O chamado Google Jobs usa a mesma experiência de busca para apresentar vagas disponíveis em um espaço dedicado nos resultados de pesquisa. 

Antes, ao procurar por oportunidades profissionais no buscador, você seria apresentado com uma lista de sites de empregos, como o LinkedIn e o Vagas.com. A partir daí, você acessaria cada site. Agora, a funcionalidade entrega as vagas em formato de cards, de forma semelhante ao que acontece com o Google Shopping. 

"Com uma taxa de 12% de desemprego no Brasil, segundo os últimos dados do IBGE, esperamos que a praticidade e simplicidade dessa nova experiência possa te conectar pessoas a empregos, não importa onde você esteja ou qual vaga tenha seu perfil", explica Nick Zakrasek, gerente de produto do Google no anúncio publicado no blog da companhia.

Como funciona
Usuários podem filtrar a busca por cargo, nome da profissão e ainda por localização - uma vez que a ferramenta é integrada ao Google Maps. Procure "trabalhos próximos a mim" e, talvez, você tenha a sorte de encontrar uma recolocação que não exija de você horas no trânsito.

Você ainda poderá filtrar suas buscas por tipo de jornada - integral ou meio período - por setor ou categoria. Caso você busque pelo primeiro emprego, você poderá ainda confessar ao buscador o seguinte termo: "empregos sem experiência prévia". 

O Google usou suas capacidades em machine learning para entregar o serviço aos usuários. Primeiro, a ferramenta remove todas as listas duplicadas das mesmas vagas que se encontram em diferentes sites, para depois classificá-las. Para estas, que aparecem em diferentes sites, o Google te direcionará para a página que for mais completa, onde você, então, poderá se candidatar.

A ideia aqui com o Google Jobs é que ao concentrar em um só lugar as diversas vagas disponíveis na Internet, a companhia consegue facilitar a vida daqueles que buscam se reposicionar no mercado de trabalho. Isso porque evita o trabalho de pesquisar em diferentes plataformas.

Durante o lançamento inicial, nos EUA, o Google disse que a iniciativa não pretendia "canibalizar" serviços semelhantes, dizendo que não pretendia desenvolver um serviço para competir com outras plataformas especializadas.

Crie alertas
Definido os seus filtros, você poderá selecionar a opção para receber uma notificação por e-mail quando novas vagas forem abertas. 

A iniciativa conta com parceiros como LinkedIn, Love Mondays, Empregos.com.br, OLX, Trampos.co e Vagas.com.br. "Isso significa que as vagas disponibilizadas nesses sites, e muitos outros, ficarão visíveis nas suas buscas assim que elas forem postadas", lembra Zakrasek.

O Google Jobs foi lançado em julho nos Estados Unidos e, de acordo com a companhia, desde então houve um aumento de 60% de empregadores mostrando suas vagas no buscador. 

"A América Latina é o primeiro mercado fora dos Estados Unidos a receber a experiência de empregos. No futuro, vamos adicionar novas ferramentas, filtros e mais informações para melhorar cada vez mais a experiência das pessoas em busca de uma posição no mercado de trabalho, para que este novo recurso do Google facilite e torne mais simples e efetiva a procura por um emprego", conclui Zakrasek.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

🎨 Quer virar mestre em Design? A Udemy te ajuda a aprender

Aspirantes a designers, sua chance de deixar o nível de habilidade amador para se tornarem verdadeiros designers gráficos com conhecimentos profissionais chegou. A Udemy resolveu oferecer um de seus cursos mais elogiados nada menos do que o Curso de Design Gráfico Completo, normalmente com preço de R$ 580 a um custo ridiculamente baixo: apenas R$ 20.


Parece uma proposta boa demais para ser verdade? Pois saiba que esse nem de longe é o caso. E para provar isso, o TecMundo e a Udemy prepararam uma matéria dedicada a explicar tudo o que o curso pode oferecer para você, que quer aprender a usar ferramentas como Photoshop, Illustrator, inDesign e muitos outros conhecimentos essenciais para um designer gráfico de respeito.

“O que é Udemy?”
É claro que, a esse ponto, muitos de nossos leitores devem estar se fazendo essa pergunta. Para aqueles em dúvida, nós explicamos: Udemy é um serviço online para quem quer fazer todo o tipo de cursos diretamente pela internet. Através dele, você tem a chance de comprar pacotes de aulas a preços baixos nas mais variadas categorias, indo de programação a marketing, saúde, música, línguas... Enfim, são mais de 55 mil itens disponíveis no site.


Esse, no entanto, não é o principal destaque da Udemy. O que torna tudo mais interessante é que você não precisa de nenhum serviço de assinatura, mensalidade nem nada parecido. Tudo o que você precisa fazer é se cadastrar e realizar a compra; depois disso, o conteúdo do curso pode ser baixado livremente pelo comprador, quantas vezes quiser, e visto em qualquer plataforma – inclusive, com a possibilidade de visualização offline.

Precisa de mais? Então que tal ter cursos com certificado, material de apoio com direito a exercícios e até a Garantia de Satisfação da Udemy, que devolve seu dinheiro caso você não goste das aulas em seu primeiro mês? Pois é, você já deve ter percebido que não faltam motivos para conhecer o serviço e dar uma chance aos cursos deles.

De novato a mestre do design em 7 passos
Agora que passamos das explicações, chegou a parte que realmente importa. Para começar, é bom estar preparado para uma tonelada de aprendizado, já que o curso tem uma carga horária de 28,5 horas e nada menos do que 315 aulas, divididas em 7 cursos diferentes.

Por que chamar o curso de “completo”, por sua vez? Simples: porque ao fim do curso, você terá conhecimento avançado tanto em Photoshop quanto em Illustrator e InDesign, todas ferramentas consideradas as principais para quem vai atuar nessa área, em sua versão Creative Cloud. Logo, tudo é uma questão de se tornar mestre nelas. Você pode entender um pouco mais sobre cada uma logo abaixo.

Adobe Photoshop
Como muitos já imaginam, o Photoshop é o principal foco de todo o aprendizado. Logo, ele toma espaço de nada menos do que metade do curso, dividido em quatro passos diferentes. Primeiro, temos o Photoshop Fundamental, que apresenta as ferramentas da plataforma e ajuda na familiarização da interface, bem como a aplicação de suas funções.

O passo seguinte não deve ser surpresa para ninguém: nada menos do que o bom e velho Tratamento de Imagem. Quando pegar o jeito, é hora de ir para o Photoshop Avançado, que ensina técnicas úteis para várias situações comuns, como recortar formas mais complicadas, criar pontos de fuga, dar retoques, automatizar ações e muito mais.

Fechando as aulas de Photoshop, trazemos um plugin famoso e poderoso que os fãs de fotografia vão querer ter por perto. Trata-se do Camera Raw, uma ferramenta conhecida por fazer milagres na qualidade de seus arquivos de imagem RAW quando usada em conjunto do Photoshop. No curso, você vai aprender a aplicar filtros e trabalhar com o histograma do software ao mesmo tempo em que aprende a dominar o Adobe Bridge.

Adobe Illustrator
Obviamente, o editor de imagens da Adobe não é a única ferramenta importante para essa tarefa. Logo, o aprendizado no Illustrator é outro dos passos essenciais: aqui, você vai conhecer os fundamentos e ferramentas únicos do aplicativo, bem como aprender a desenhar formas variadas e a utilização de cores – além, é claro, de ter alguns exercícios para ajudá-lo a desenvolver suas habilidades.

Adobe InDesign
Para aqueles que pretendem trabalhar com diagramação em geral, preparem-se para conhecer a ferramenta que vocês mais vão usar. Depois de aprender desde o básico da criação de um documento, o Curso Design Gráfico Completo mostra como organizar e formatar objetos, bem o trabalho com elementos externos e outros itens essenciais para todo o processo, como a compreensão de textos, páginas, tabelas e estilos.

Adobe Portfolio
Depois de tudo isso, resta apenas ter uma chance de apresentar seus trabalhos para o público. E mesmo nisso o Curso Design Gráfico Completo vem para ajudar: ao fim de todas as outras aulas, você também vai aprender a usar o serviço do Adobe Portfolio. O nome já diz tudo, visto que a ferramenta disponibiliza vários templates personalizáveis para serem utilizados na criação de sua própria galeria de projetos.

Aprendizado com qualidade garantida
Com tanto conteúdo, não devem sobrar dúvidas de que esse é um curso dos mais completos. Já se você tem dúvidas quanto à qualidade do conteúdo, basta conferir a avaliação dada pelos alunos do curso no próprio site da Udemy: com uma média de 4.5/5 pontos e com 58% do público dando a eles a nota máxima, você provavelmente não tem com que se preocupar.

Então o que está esperando? Clique neste link para acessar a página oficial do curso e fazer sua compra. Lembrando, é claro, que você tem até o dia 15/12 para aproveitar os descontos absurdos oferecidos pela empresa – e convenhamos que ninguém vai querer perder a chance de pagar apenas R$ 20 (o equivalente a menos de 3% do valor total do curso) para aprender tudo isso.

Vale notar, por fim, que a Udemy ainda tem vários outros cursos disponíveis com enormes descontos durante esse período para quem acessar a loja pelo link acima. Logo, pode ser uma boa ideia conferir as outras matérias oferecidas por eles.

FONTE(S):UDEMY
IMAGEN(S):UDEMY

📲 Quatro golpes cada vez mais comuns no Instagram

A rede social se tornou uma das plataformas preferidas de golpistas e fraudadores. Veja como mantê-los longe.

Uma das redes sociais com maior engajamento do mundo, o Instagram, superou a marca de 800 milhões de usuários ativos por mês em 2017. Com números tão expressivos, é natural que empresas enxerguem o potencial de mercado da plataforma e a a usem para anúncios publicitários, posts pagos por influenciadores, reviews e análises de produtos, de forma a promover as vendas. Todos os dias, os usuários de Instagram são bombardeados pela divulgação de produtos e informações.

Os complexos algoritmos por trás da interface amigável e limpa do Instagram são responsáveis pela seleção, agrupamento e entrega de propaganda dos mais variados produtos e empresas aos respectivos públicos de interesse. No entanto, da mesma forma que empresas e usuários se beneficiam com as facilidades trazidas por essas tecnologias, fraudadores e criminosos também se aproveitam delas para anunciar produtos falsos, aplicar golpes financeiros e roubar dados sensíveis de usuários desavisados utilizando técnicas de engenharia social.

Com foco na proteção do usuário final e das marcas afetadas por esses golpes, listamos alguns dos artifícios mais comuns usados para aplicar golpes na rede social e que podem causar muita dor de cabeça aos usuários em 2018:

- Venda não autorizada e de produtos piratas
O Instagram se tornou tão popular que agora representa uma ótima ferramenta para a venda de produtos. Porém, permeando as vendas legítimas, existem criminosos se aproveitando da distração dos usuários e usando a rede social para vender produtos piratas ou que simplesmente não existem. Listamos algumas das táticas mais usadas por estas páginas falsas:

1. Testemunhos falsos
Muitos perfis falsos se passam por lojas físicas multimarcas ou revendedores de produtos e costumam forjar a credibilidade com postagens de imagens de conversas e supostos testemunhos de clientes que teriam recebido produtos, avaliando tanto a compra quanto o produto em si.

Estes perfis falsos fazem o possível para convencer os seguidores de que os produtos serão realmente entregues e de que se tratam de produtos originais. Se você não tem certeza de que o determinado perfil é revendedor autorizado da marca, é importante analisar os sinais e padrões de escrita nesses testemunhos, ficando atento aos perfis que aparentam preocupação exagerada em demonstrar o quanto são honestos.

2. Depósito Bancário
Perfis maliciosos geralmente usam com mais frequência métodos de pagamento diretos, como a transferência bancária ou o uso de boleto. Além disso, também há casos em que a loja virtual chega a solicitar informações de cartão de crédito para concretizar a venda. Visando a segurança dos usuários e a credibilidade da empresa responsável por estes produtos, aconselha-se que pagamentos sejam realizados apenas por intermédio de plataformas que possam devolver o dinheiro em casos de extravio, perda, produto não entregue ou, até mesmo, quando acontece o famoso

“golpe do tijolo”. Existem muitas empresas especializadas em intermediação de pagamentos online que são opções viáveis e seguras.

3. Venda de produtos abaixo do preço de mercado
Um dos principais indicativos de que uma loja pode ser fraudulenta, ou de que o produto oferecido é pirata, é o preço. Atente-se a perfis que oferecem produtos com um preço muito abaixo da média de mercado. Para validar estas informações, utilize ferramentas como o Buscapé e o Zoom, e confira os preços das principais lojas virtuais que vendem determinado artigo. Todo produto tem uma margem mínima para os preços, e os descontos praticados geralmente não passam de 40% a 50% do preço de mercado para que continuem viáveis comercialmente.

- Estelionato
Os golpes praticados no Instagram não estão apenas ligados a compra de bens de consumo tangíveis, mas também há uma tendência em crescimento de perfis que oferecem dinheiro fácil na rede social.

Páginas de agências financeiras e seguradoras fraudulentas solicitam dados por meio de mensagens privada no Instagram e em outros aplicativos, oferecendo empréstimos a juros irrisórios. Com esses dados, os fraudadores aplicam golpes em financeiras e em seguradoras reais. Em outros casos, perfis falsos que oferecem empréstimos costumam solicitar o depósito de uma taxa, justificado como uma “taxa de adesão”, cujo pagamento é necessário para a liberação do valor contratado.

Em caso de dúvidas sobre uma oferta de serviço financeiro, é importante verificar e validar o CNPJ que consta no perfil do Instagram ou no website da empresa.

- Anúncios patrocinados
O Instagram e outras redes sociais são mantidos com base no investimento em publicidade de marcas interessadas em alcançar o público-alvo, o que também é um prato cheio para os fraudadores. Por mais que haja constantes inovações na identificação, prevenção e remoção de fraudes e anúncios falsos, golpistas sempre encontram formas novas de receber pagamentos e patrocinar anúncios para que as fraudes sejam extensivamente divulgadas. Não é porque um anúncio é patrocinado que os cuidados com a verificação da veracidade das informações devem ser dispensados. Criminosos também investem em publicidade.

E se os produtos forem oferecidos de graça? Em 2017, um novo tipo de fraude ganhou popularidade, afetando muitas marcas e usuários. A fraude conhecida como “Brindes Grátis”, que tem como alvo marcas famosas, consiste na divulgação de um perfil novo, inclusive com anúncios patrocinados, em que se oferece para os primeiros seguidores um produto totalmente grátis. Para recebê-lo, o usuário é convencido a informar dados de pagamento para a cobrança do envio da mercadoria.

Muitas vezes, por mais que o produto seja gratuito e a taxa de envio seja irrisória, o objetivo da fraude é justamente coletar os dados de pagamento e as credenciais de acesso dos usuários, seja do próprio Instagram ou de outros websites, que podem ser utilizados para fraudes posteriores.

- Account Flipping ou venda de contas
Há ainda um tipo de fraude bem comum que consiste em páginas feitas para se passar por uma marca, oferecendo produtos ou dinheiro aos seguidores que realizarem determinados passos, como postar um print da página no perfil pessoal no Instagram ou apenas seguir a página e marcar amigos na postagem.

Apesar de não requisitar dados sensíveis como cartão de crédito ou vender produtos falsos aos seguidores, páginas como essa são tão danosas aos usuários quanto as demais. Uma vez que um número expressivo de seguidores é alcançado por essas páginas, o valor estimado aumenta e elas são vendidas na Dark Web para que fraudadores possam fazer campanhas de phishing e roubar dados dos usuários.

Mas por que essa fraude específica se tornou tão comum e popular entre os fraudadores? A resposta é resultado da própria estrutura do Instagram. Uma vez que o criminoso cria a conta falsa e escolhe a marca a ser afetada, ele entra na lista de seguidores das páginas e começa a seguir os usuários que seguem a marca oficial. Desta forma, as pessoas recebem uma notificação de novo seguidor e muitas delas seguem a página falsa de volta, passando a receber conteúdo promocional falso. A rede social fornece uma plataforma muito eficaz para o fraudador lançar campanhas de phishing por meio daquela conta específica, pois sabe que afetará usuários que usam ou conhecem o serviço da marca afetada.

👁 Como proteger seu PC contra as falhas de CPU Meltdown e Spectre

Descobertas por pesquisadores do Google, vulnerabilidades podem permitir que invasores acessem informações sensíveis do seu computador.

Duas falhas sérias de CPU reveladas nesta semana podem ter sérias ramificações para os usuários de PCs. As vulnerabilidades Meltdown e Spectre permitem que invasores acessem informações protegidas na memória kernel do seu computador, revelando potencialmente detalhes sensíveis como senhas, chaves criptográficas, fotos pessoais, e-mails e qualquer outra coisa armazenada na máquina. É uma falha realmente séria. Felizmente, as fabricantes de CPUs e sistemas liberaram patches de segurança rapidamente, e você pode proteger o seu PC das vulnerabilidades até certo ponto. 

No entanto, não é algo rápido e simples. Elas são duas falhas muito diferentes que tocam em todas as partes do seu sistema, desde o hardware até o software e o sistema operacional em si. 

Cortamos os termos técnicos para explicar o que você precisa saber em uma linguagem clara e simples. Também criamos uma visão geral sobre como a Spectre pode afetar smartphones e tablets. Mas o guia que você está lendo é focado apenas em proteger seu computador contra as falhas em questão. 

Como proteger seu PC

Veja abaixo uma check-list passo a passo, seguida pelo processo completo de cada um. 

-Atualize seu sistema operacional

-Verifique por atualizações de firmware

-Atualize seu navegador

-Mantenha seu antivírus ativo 

Primeiro e mais importante de tudo: atualize o seu sistema agora. A falha mais severa, a Meltdown, afeta “efetivamente todo processador Intel desde 1995”, segundo os pesquisadores de segurança do Google que descobriram o problema. É uma falha com o hardware em si, mas as principais fabricantes de sistemas liberaram atualizações que protegem o sistema contra a Meltdown. 

A Microsoft soltou um patch de emergência para o Windows em 3 de janeiro. Caso não tenha atualizado seu PC automaticamente, vá em Iniciar > Configurações > Update e Segurança > Windows Update, e então clique no botão Verificar Agora (Check Now) em Update Status. O sistema deve detectar a atualização disponível e iniciar o download. Instale o update assim que terminar de baixá-lo.

Caso não o encontre por qualquer razão, você pode baixar o patch Windows 10 KB4056892 diretamente por aqui. Você precisará saber se fica com a versão 32-bit (x86) ou 64-bit (x64) do Windows – para isso, apenas digite “sistema” (ou “system”) na busca do Windows e clique no primeiro item da lista, que te levará para uma janela do Painel de Controle. A listagem “Tipo de sistema” te dirá qual versão do Windows você está rodando. A maioria dos PCs lançados na última década rodam um sistema 64-bit.

A Apple incluiu sem alarde proteções contra o Meltdown no macOS High Sierra 13.10.2, lançado em dezembro. Caso seu Mac não aplique os updates automaticamente, vá até a aba Update da App Store para fazer a atualização. 

Os Chromebooks deveriam ser atualizados para o Chrome OS 63, lançado em dezembro. Ele traz mitigações contra as falhas de CPU. Os desenvolvedores Linux estão trabalhando em patches para o kernel. Também há patches disponíveis para o kernel Linux. 

Agora a má notícia: os patches para sistemas podem deixar seu PC mais lento. Mas o quão mais lento é algo que varia muito, dependendo da sua CPU e da carga de trabalho que você está rodando. A Intel espera que o impacto seja razoavelmente pequeno para a maioria das aplicações padrão como games ou navegação na web. De qualquer forma, você ainda vai querer instalar os updates por questões de segurança.

Verifique atualizações de firmware

Como a falha Meltdown existe no nível de hardware, a Intel também liberando atualizações de firmware para os seus processadores. “Até o final da próxima semana, a Intel espera ter liberado updates para mais de 90% dos processadores lançados nos últimos cinco anos”, afirmou a fabricante em um comunicado publicado em 4 de janeiro.

A Intel também lançou uma ferramenta de detecção que pode te ajudar a determinar se você precisa de uma atualização de firmware.

Realmente conseguir essas atualizações de firmware pode ser um pouco complicado, já que os updates de firmware não são publicados diretamente pela Intel. Em vez disso, você precisará pegá-los com a companhia que produziu seu laptop, PC ou placa mãe – pense em empresas como HP, Dell, Gigabyte, etc. A página de suporte da Intel dedicada à vulnerabilidade inclui links para todos os seus parceiros, onde você pode encontrar qualquer update de firmware disponível e informações sobre o seu PC em particular. A maioria dos computadores e laptops pré-montados possuem um adesivo no exterior com mais detalhes. 

Atualize seu navegador

Você também precisa se proteger contra a Spectre, que engana o software para acessar sua memória kernel protegida. Chips da Intel, AMD e ARM são vulneráveis à falha em algum grau. As aplicações de software precisam ser atualizada para você proteger contra a Spectre. Os principais navegadores web para PCs já liberaram updates como uma primeira linha de defesa contra sites maliciosos que buscam explorar a falha com Javascript.

A Microsoft atualizou o Edge e o Internet Explorer juntamente com o Windows 10. O Firefox 57, da Mozilla, também traz defesas contra o Spectre. O Chrome 63 traz a “Isolação de Site” (“Site Isolation”) como um recurso experimental opcional – você pode acioná-lo agora ao acessar chrome://flags/#enable-site-per-process na sua barra de navegação e então clicar em Habilitar (Enable) perto da opção “Strick Site Isolation”. O Chrome 64 terá mais proteções quando for lançado em 23 de janeiro. 

Mantenha seu antivírus ativo

Por fim, essa diretriz mostra como é importante manter seu PC protegido. Os pesquisadores do Google que descobriram as falhas de CPU afirmam que o antivírus tradicional não conseguiria detectar um ataque Meltdown ou Spectre. Mas os invasores precisam poder injetar e rodar código malicioso no seu PC para se aproveitar dos exploits. Por isso, manter seu software de segurança instalado e vigilante ajuda a manter os hackers e malwares fora do seu computador. Além disso, “seu antivírus pode detectar malware que os ataques ao comparar binários depois que eles ficarem conhecidos”, aponta o Google.

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

💻 HP anuncia recall de bateria de notebooks e workstations

Usuários de notebooks da HP podem precisar trocar a bateria do dispositivo. A fabricante anunciou um recall para substituição de baterias de seus aparelhos por causa do risco de incêndio causado pelo superaquecimento do componente.


De acordo com um comunicado postado no site da HP, o recall envolve os notebooks modelo HP ProBook 64x (séries G2 e G3), HP ProBook 65x (séries G2 e G3), HP x360 310 G2, HP ENVY m6, HP Pavilion x360, HP 11 e estações de trabalho (workstation) móveis HP ZBook (17 G3, 17 G4 e Studio G3 e G4), vendidos entre dezembro de 2015 e dezembro de 2017 no mundo inteiro.

As baterias que fazem parte do programa são do modelo ICP606080A2, com número de série iniciado em 6GAVV, 6EZPC, 6FDWN, 6EZZE, 6EZZF, 6EVXH, 6ETGL, 6FSRV, 6FWBF ou 6FWBH. A informação pode ser encontrada na parte inferior da bateria, como mostra a imagem abaixo:

A empresa também liberou uma ferramenta que verifica se a bateria deve ser substituída. O download pode ser feito pelo site da HP.

Caso você seja proprietário de um aparelho com uma bateria dessas, a HP sugere que o uso seja imediatamente interrompido. Os usuários devem entrar em contato com a fabricante pelos telefones 0800-709-7751 (Brasil) ou(11) 3878- 8338 (Opção 5 – Digitar o Código 709), caso seja morador de São Paulo.

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

🌏 Estas foram as principais buscas de 2017 no Google

Com a proximidade do final de 2017, o Google divulga a lista de principais buscas e assuntos de 2017. A empresa divulgou uma lista local com aquilo que mais chamou a atenção dos brasileiros na internet.

O termo mais buscado do ano foi o reality show da Rede Globo Big Brother Brasil. A tabela do campeonato brasileiro vem em segundo lugar, seguida do Enem.

Além da lista de termos, o Google divulgou informações como tutoriais mais buscados (com liderança de “como fazer ovo de Páscoa?”), dúvidas mais frequentes (“O que é pangolim?”), entre outras coisas. Veja abaixo os rankings divulgados hoje pelo Google.

Brasil

Buscas
  1. Big Brother Brasil
  2. Tabela do Brasileirão
  3. Enem
  4. Marcelo Rezende
  5. O Chamado
  6. FGTS
  7. Sisu
  8. Furacão Irma
  9. Despacito
  10. A Fazenda

Como fazer?
  1. Como fazer ovo de páscoa?
  2. Como fazer jejum intermitente?
  3. Como fazer crepioca?
  4. Como fazer bacalhau?
  5. Como fazer spinner?
  6. Como fazer enquete no Instagram?
  7. Como fazer declaração do Imposto de Renda?
  8. Como fazer kefir?
  9. Como fazer slime?
  10. Como fazer queijo muçarela?

O que é?
  1. O que é pangolim?
  2. O que é Sarahah?
  3. O que é TBT?
  4. O que é um ábaco?
  5. O que é sororidade?
  6. O que é Páscoa?
  7. O que é hand spinner?
  8. O que é um diplomata?
  9. O que é despacito?
  10. O que é Valentine’s Day?

Por quê?
  1. Por que o Brasil não está na Copa das Confederações?
  2. Por que Zeca vai ser preso?
  3. Por que o Evaristo saiu do Jornal Hoje?
  4. Por que Claudia Leitte saiu do The Voice?
  5. Por que Pedro Bial saiu do BBB?
  6. Por que o Marcos saiu do BBB?
  7. Por que não comer carne na Sexta-Feira Santa?
  8. Por que no Brasil não tem furacão?
  9. Por que os furacões recebem nomes femininos?
  10. Por que a Catalunha quer se separar da Espanha?

Acontecimentos
  1. Brasileirão
  2. Furacão Irma
  3. Copa do Brasil
  4. Coreia do Norte
  5. Rock in Rio
  6. Copa das Confederações
  7. Carnaval
  8. Copa Libertadores
  9. Oscar
  10. Copa São Paulo de Futebol Júnior

Personalidades
  1. William Waack
  2. José Mayer
  3. Léo Stronda
  4. Fábio Assunção
  5. Pabllo Vittar
  6. Marcos Harter
  7. Emilly Araújo
  8. Elettra Lamborghini
  9. Daniela Araújo
  10. Eike Batista

Perdas
  1. Marcelo Rezende
  2. Márcia Cabrita
  3. Chester Bennington
  4. Teori Zavascki
  5. Chris Cornell
  6. Marisa Letícia
  7. Marcos Tumura
  8. Jerry Adriani
  9. Lil Peep
  10. Paulo Silvino

Filmes
  1. It: A Coisa
  2. Velozes e Furiosos 8
  3. Liga da Justiça
  4. Logan
  5. Mulher-Maravilha
  6. Cinquenta Tons Mais Escuros
  7. A Cabana
  8. La La Land – Cantando Estações
  9. Meu Malvado Favorito 3
  10. Thor: Ragnarok

Programas e Séries
  1. Big Brother Brasil
  2. A Fazenda
  3. A Força do Querer
  4. 13 Reasons Why
  5. A Lei do Amor
  6. Rock Story
  7. Dragon Ball Super
  8. Galinha Pintadinha
  9. Carinha de Anjo
  10. Game of Thrones

Músicas
  1. Despacito
  2. Deu Onda
  3. Trem-Bala
  4. Paradinha
  5. Vai Embrazando
  6. Despedida
  7. Rap Lord
  8. Shape of You
  9. Olha a Explosão
  10. Sua Cara

Times da Série A
  1. Flamengo
  2. Corinthians
  3. Palmeiras
  4. São Paulo
  5. Grêmio
  6. Vasco da Gama
  7. Santos
  8. Cruzeiro
  9. Atlético Mineiro
  10. Botafogo

Tecnologia
  1. iPhone 8
  2. Sarahah
  3. iPhone X
  4. Moto G5
  5. Moto G5 Plus
  6. Android Device Manager
  7. Moto G4 Plus
  8. Moto G4
  9. Zenfone 4
  10. J7 Prime

Global

Buscas
  1. Hurricane Irma
  2. iPhone 8
  3. iPhone X
  4. Matt Lauer
  5. Meghan Markle
  6. 13 Reasons Why
  7. Tom Petty
  8. Fidget Spinner
  9. Chester Bennington
  10. India National Cricket Team

TV Shows
  1. Stranger Things
  2. 13 Reasons Why
  3. Big Brother Brasil
  4. Game of Thrones
  5. Iron Fist
  6. Bigg Boss
  7. Riverdale
  8. American Gods
  9. The Kapil Sharma Show
  10. Mindhunter

Músicas
  1. Despacito
  2. Shape of You
  3. Perfect
  4. Havana
  5. Look What You Made Me Do
  6. HUMBLE.
  7. Versace on the Floor
  8. Closer
  9. Bad and Boujee
  10. Rockstar

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

📠 Teste público em urnas eletrônicas identifica três falhas

No relatório do Teste Público de Segurança 2017 do sistema eletrônico de votação, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou nesta sexta-feira, 1º, ter identificado falhas que permitiram o acesso, por parte dos investigadores que fizeram o teste, a 3 pontos importantes da urna eletrônica que será usada nas eleições de 2018. Segundo o tribunal, as falhas estão sendo corrigidas e não há riscos quanto à votação de 2018.

O problema não ocorreu na eleição passada porque foi identificado em uma atualização de sistema, segundo o tribunal. Os investigadores chamados pelo TSE para testarem a urna descobriram a chave de acesso ao sistema de arquivo do equipamento, o que permitiu ter acesso ao log (espécie de caixa preta), e ao registro digital de votação. 

Apesar de o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, ter utilizado a palavra vulnerabilidade, o coordenador de sistemas eleitorais do TSE, José de Melo Cruz, preferiu chamar de outra forma: "Foram três achados, mas não vulnerabilidades". Melo Cruz disse que os "achados" serão rapidamente corrigidos e explicou que ainda não é possível dar o detalhamento completo do teste porque não há conclusão. 

Ele garantiu que não há chance de a falha ter acontecido em eleições anteriores, porque tem relação com uma nova atualização na urna. "A falha específica encontrada foi colocada no nosso processo de atualização do sistema. Essa atualização é necessária de ser feita, é difícil de ser feita, para que o software esteja acompanhando as mais novas formas de sistema operacional. Esse trabalho é árduo e está em andamento, mas não é nada impossível de ser conseguido", disse.

A FALHA

Dos 14 pontos testados, houve falhas em três. Segundo o coordenador, "o grupo de investigadores conseguiu invadir o sistema e ter acesso ao 'log' e conseguiu acessar aquele sistema que vai monitorando a urna e descrevendo tudo que acontece". "Eles conseguiram também acesso ao RDV, que é o registro digital do voto, mas não conseguiram modificar o RDV, apenas observar", disse, afirmando que o acesso ao RDV não permitia identificar o eleitor nem saber em quem ele voltou.

"Eles tiveram acesso, mas não à ordem de votação e aos votos que foram dados pela urna. Não conseguiram identificar o voto dos presentes", disse.

'CREDIBILIDADE'

Para o presidente do TSE, Gilmar Mendes, que citou as descobertas de falhas, o Teste Público de Segurança é importante justamente para apontar necessárias correções antes das eleições. "Isso demonstra a importância da sociedade civil na tarefa de identificar possíveis vulnerabilidades", disse ele, afirmando que desde 2015 o teste público é parte obrigatória do processo das eleições. 

Gilmar afirmou que a "a credibilidade é cada vez mais robustecida nos sistemas de hardware, software e correlatos", graças a essa "contribuição permanente para o engenho brasileiro que é a urna eletrônica". 

"Inimaginável seria hoje que se voltasse à chamada era do voto em papel, época que facilitava fraude humana na apuração e totalização do voto. Sem falar no atraso. É uma época do passado e queremos que não volte para nos assombrar", disse.

💳 TSE lança aplicativo para substituir título de eleitor em papel

O brasileiro poderá a partir de agora dispensar o uso do título de eleitor em papel. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou um aplicativo de celular que substitui a necessidade de portar o documento na hora de votar.


O e-título trará todas as informações que constam no papel e, para os eleitores que já fizeram o cadastramento biométrico que inclui também foto, bastará o celular para votar.

Para quem ainda não realizou a biometria, será necessário apresentar, além do aplicativo no celular, um documento com foto. Cerca de 47% dos 146,7 milhões de eleitores fizeram o cadastramento biométrico até o momento.

Para o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, a iniciativa representará economia de recursos públicos, uma vez que não será mais necessário, por exemplo, reimprimir todos os títulos de eleitores que mudaram de zona eleitoral para as próximas eleições.

“Tínhamos para isso [reimpressão de títulos] separados de R$ 200 milhões a R$ 230 milhões”, disse o ministro, dinheiro que, em boa parte, deve ser economizado, segundo ele.

De acordo com o TSE, o aplicativo que dispensa o uso do título foi desenvolvido sem a necessidade de compra de qualquer equipamento ou contratação de serviço externo. A Corte Eleitoral, no entanto, não especificou quanto do orçamento interno do tribunal foi alocado para o projeto.

O aplicativo foi uma iniciativa do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Acre com o objetivo de evitar que moradores de localidades muito distantes tivessem de ir até o cartório eleitoral apenas para imprimir o título. Agora, bastará baixar o aplicativo, sendo obrigatório comparecer à sessão somente nos casos de primeiro registro.

O e-título está disponível para aparelhos que funcionam com o sistema operacional Android, na Play Store. A versão para iPhone, que utiliza o sistema iOS, poderá ser baixada em no máximo 10 dias, de acordo com o TSE. Ainda não há previsão de lançamento para outro sistemas operacionais.

Para validar o E-título nas zonas eleitorais, o usuário exibirá um QrCode presente no app. Dessa maneira, todo o processo do mesário anotar os seus dados poderá ser agilizado. O novo documento digital foi desenvolvido integralmente pela Justiça Eleitoral, sendo uma iniciativa do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) adotada pelo presidente do TSE, Gilmar Mendes, para distribuição nacional.

👍 Estes são os melhores apps de 2017, de acordo com o Google

O Google usou o primeiro dia de dezembro para divulgar sua lista de melhores apps e jogos. O vencedor foi Socratic, app que ajuda no aprendizado de matemática.

“Socratic faz um dos melhores usos da inteligência artificial. Basta fazer uma pergunta, e ele fará uma curadoria com as informações que o usuário precisa saber para respondê-la”, afirma o Google em um comunicado.

A lista (completa abaixo) traz ainda apps divididos em categorias, como mais divertidos, apps sociais, entre outros.

Alguns velhos conhecidos como Airbnb, Snapchat e Pinterest estão na lista. Ao lado deles, no entanto, aparecem algumas sugestões menos conhecidas do público. Alguns apps do próprio Google, como o mensageiro Allo e o Google Earth, dão um ar de “curtiu a própria foto no Instagram” à lista.

Já o jogo favorito do Google em 2017 foi CATS: Crash Arena Turbo Stars. “Em CATS, o usuário planeja, constrói e coloca seus veículos para competir em emocionantes batalhas comandadas por felinos. Foi essa mecânica que fez dele o jogo do ano.”

Veja a lista completa abaixo.

Apps

Melhor app

Os mais divertidos

Os melhores apps sociais

Os melhores ajudantes diários

Os mais inovadores

Os melhores tesouros escondidos

Os melhores para crianças

Os mais populares

Games

O melhor jogo

Os mais competitivos

Os mais sociais

Os melhores indie

Os mais inovadores

Os melhor para pegar e jogar

Os melhores para crianças

Os mais populares

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

👀 CUIDADO: Golpistas criam sites falsos da Casas Bahia, Americanas entre outros

O consumidor deve ficar atento na hora de fazer compras pela internet durante a Black Friday. Segundo o site Reclame Aqui, golpistas criaram páginas dublês de redes varejistas famosas, como Ponto Frio, Casas Bahia, Americanas entre outros.


Com preços muito abaixo do mercado e visual idêntico ao das páginas oficiais das lojas, os golpistas tentam enganar os consumidores. Na página falsa da Americanas a smart TV da Samsung é vendida por 1.299 reais, enquanto no site verdadeiro o preço dela é de 4.498,99 reais.

A primeira dica para evitar cair em falsas promoções é sempre procurar a página oficial da loja. Os sites falsos podem até incluir parte do nome oficial da loja, mas nunca o verdadeiro.


Órgãos de defesa do consumidor são unânimes: é preciso desconfiar de preços muito abaixo da média do mercado.


O Reclame Aqui orienta o consumidor a desconfiar de sites que aceitam pagamento apenas em boleto bancário. “Golpistas utilizam dessa prática para receber o dinheiro do consumidor com rapidez e nunca entregar o produto prometido.”


Empresas

A Via Varejo, empresa que administra os sites da Casas Bahia e do Extra, dá outras dicas par os clientes não caírem em páginas falsas de promoção. Uma delas é observar se erros ortográficos ou de concordância nos textos, além de checar a url se a url do site corresponde ao endereço original da loja.

“A companhia recomenda limitar a busca de ofertas a e-commerces bem avaliados por órgãos competentes, não confiar em e-mails e sites que enviem links e arquivos anexos suspeitos, ou que peçam informações pessoais, e utilizar senhas com alto grau de dificuldade, porém, fáceis de serem lembradas para que não seja necessário armazená-las no computador”, informa o grupo.

A Americanas informa que o cliente deve checar sempre os produtos e preços no site, aplicativo e redes sociais oficiais da marca.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

📋 Procon-SP divulga lista de sites de compras não confiáveis; confira

Comprar pela internet é rápido, fácil e às vezes mais barato. Contudo, é preciso estar atento e ser cuidado para evitar cair em golpes. 

Para facilitar esse trabalho, o Procon-SP divulgou nesta semana uma lista atualizada de sites que devem ser evitados. 


Fazem parte da lista empresas que possuem irregularidades na prática do comércio eletrônico, principalmente por falta de entrega dos produtos adquiridos pelo consumidor.

Esses fornecedores não são localizados, nem mesmo através de rastreamento feito no banco de dados de órgãos como Junta Comercial, Receita Federal e Registro BR, responsável pelo registro de domínios no Brasil, o que inviabiliza a solução do problema apresentado pelo consumidor.

Confira aqui a lista do Procon-SP dos sites que devem ser evitados. 

A entidade de defesa do consumidor conta que parte desses sites já foi retirada do ar. 

Ainda assim, na hora de comprar pela Internet, é fundamental checar informações sobre a loja, inclusive CNPJ, caso não seja uma página com referências, e canais de contato.
Postagens mais antigas Página inicial