quinta-feira, 14 de junho de 2018

🔨 Receita realiza novo leilão de iPhones, PS4 e câmeras fotográficas profissionais

A Receita Federal abriu mais um leilão público para venda de mercadorias apreendidas por conta de importação ilegal para o Brasil. Ao todo, são 90 lotes com diversos aparelhos diferentes de preços iniciais bem atraentes. 

Há opções de iPhones 6s e 5s em cores e capacidades de armazenamento diferentes, dezenas de opções de PS4 da Sony em lotes com e sem controle, além de algumas câmeras fotográficas profissionais da Nikon.

É interessante destacar que muitos lotes permitem que o candidato participe como pessoa física. Isto é, não é necessário ser uma empresa com CNPJ para participar com lances. Seja como for, a previsão é de que a Receita esteja recebendo lances pelos lotes até o dia 22 deste mês.

Mas isso para a primeira etapa do leilão. O maior lance, bem como todos os outros que estiverem até 10% abaixo, poderão concorrer em uma segunda fase, quando os produtos serão vendidos pelo maior valor.

Como os produtos estão armazenados em Passo Fundo-RS, os compradores precisam ir até o local para fazer a retirada. A Receita não se responsabiliza por frete, tampouco por garantir que os produtos estejam funcionando adequadamente, uma vez que nenhum deles é de fato testado.

Confira algumas opções interessantes do leilão.

- Lote 23 – iPhone 6S 32 GB: R$ 720 (em lojas online, custa cerca de R$ 2,2 mil);

- Lote 24 – iPhone 6s 64 GB: R$ 800 (custa nas lojas R$ 1.700);

- Lote 25 – Nikon D7200: R$ 1.400 (em lojas online, custa cerca de R$ 5 mil);

- Lote 27 – iPad 128 GB: R$ 560 (em lojas online, custa cerca de R$ 2 mil);

- Lote 30 – Samsung Gear 360 + 2 controles Play Station com fio: R$ 250 (custam juntos cerca de R$ 840 no mercado);

- Lote 31 – Sony PS4 + dois controles + Chromecast 2: R$ 450 (custam juntos cerca de R$ 1.890);

- Lote 32 – PS4 (sem controle): R$ 400 (custa cerca de R$ 1.600);

- Lote 58 – GoPro Hero6 Black + SSD Kingston 160 GB + Barbeador elétrico: R$ 700 (custam juntos em torno de R$ 2 mil);

- Lote 53 – iPhone 5s Space Gray 16 GB com capa e película + power bank de 13.000 mAh: R$ 300 (custam juntos R$ 800);

- Lote 70 – iPhone 7 + Chromecast 2: R$ 880 (custam em torno de R$ 3 mil);

- Lote 74 – Moto G5 XT1676 16 GB + Sony Dualshock 3 + Assassins Creed Ezio Trilogy PS3: R$ 260 (custam cerca de R$ 790 juntos no mercado);

- Lote 90 – Nintendo Wii U: R$ 200 (custa cerca de R$ 2,5 mil).

Para participar do leilão, é necessário fazer um Certificado Digital. Caso você arremate algum lote, é preciso ir ao Rio Grande do Sul buscar os produtos. 

Confira a lista com todos os lotes.

quarta-feira, 13 de junho de 2018

🍻 Um chatbot da Brahma atenderá torcedores durante a Copa do Mundo

Clientes poderão acessar o perfil da empresa no Facebook e interagir com o bot para pedir packs de cerveja, que serão entregues no local em que desejar.

A Brahma, em parceria com o Zé Delivery, criou um chatbot para atender torcedores de forma rápida e prática durante a Copa do Mundo.

Com a ferramenta, clientes poderão acessar o perfil da empresa no Facebook e interagir com o bot para pedir packs promocionais, que serão entregues no local em que desejar.

Para iniciar a interação, basta colocar o símbolo da mãozinha com o Nº1. A partir disso, o bot vai direcionar o consumidor para o site do Zé Delivery.

Pedro Adamy, diretor de marketing de Brahma, destaca que o Mundial é um momento de união da torcida e sabemos que o brasileiro gosta de reunir os amigos em casa para curtir os jogos. "Por isso, Brahma, que sempre esteve ao lado dos torcedores e da Seleção Brasileira, criou uma nova forma de interagir com os consumidores nas redes sociais e ainda facilitar o abastecimento de cerveja durante a Copa do Mundo", afirma.

A ferramenta está disponível desde a última sexta-feira, 8 de junho, e ficará no ar até o final da Copa do Mundo, para as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

terça-feira, 12 de junho de 2018

☣ Vírus brasileiro 'sequestra' todos os arquivos de um computador

Um ransomware brasileiro foi descoberto, e ele é capaz de criptografar todos os arquivos de um computador e exige que a vítima entre em contato para recuperar acesso aos dados.

Chamado CryBrazil, a ameaça tem código aberto e infecta máquinas a partir de arquivos PDF e executáveis infectados. 

Ao entrar no computador da vítima, ele bloqueia acesso a todos os arquivos armazenados nele, fazendo com que eles ganhem uma extensão .crybrazil.

Outras ações do malware incluem a mudança do papel de parede do computador, que passa a exibir a imagem de um palhaço com uma mensagem e um e-mail para a vítima entrar em contato.


Ainda não há casos registrados de pessoas infectadas com a ameaça, que foi descoberta pelo MalwareHunterTeam. O Crybrazil tem inspiração clara no WannaCry, vírus que infectou mais de 200 mil computadores no mundo todo no ano passado e exigiu pagamentos em bitcoins para restaurar acesso a arquivos.

sexta-feira, 8 de junho de 2018

👎 Nova falha de privacidade do Facebook pode ter afetado 14 milhões de usuários


O Facebook revelou nessa quinta-feira (7) que um bug na rede social pode ter afetado a privacidade das publicações de 14 milhões usuários. 

A companhia começou a informar os usuários sobre o problema na própria conta do usuário, na área de notificações.


A falha aconteceu entre 18 e 27 de maio e ocorreu enquanto o Facebook testava novos recursos. Os usuários que tinham ajustado as configurações da plataforma para compartilhar posts apenas com algum grupo de pessoas podem ter tido suas publicações vistas por mais pessoas. Isso porque o bug ignorou esse ajuste e colocou a opção preferencial como “Público” para todo mundo.

“Nós consertamos o problema e, a partir de hoje, estamos avisando a todos os afetados e estamos pedindo para que eles revisem os posts que fizeram nesse período”, disse Erin Egan, chefe da divisão de privacidade do Facebook, ao The Verge. 

Segundo Egan, o problema teria durado apenas quatro dias e não teve qualquer impacto em publicações feitas antes da data indicada. A mensagem recebida do Facebook pede para usuários revisarem suas publicações e ainda traz um link do que foi compartilhado quando o Facebook estava com o bug ativo.

🌎 Google inaugura cabo submarino no Brasil com mais de 10 mil km de extensão

Sob os mares da Flórida a Praia Grande há um cabo robusto do Google que é capaz de entregar até 64 terabytes de dados por segundo. Batizado de Monet, o cabo submarino que conecta Boca Raton à Fortaleza e depois Praia Grande já se encontra em operação, anunciou nesta quinta-feira (7) a gigante de tecnologia durante o Google for Brasil, em São Paulo.


No total, o cabo tem 10.556 quilômetros de extensão e seis pares de fibra óptica e é um reforço para dar conta de todos os serviços do Google, incluindo as suas operações de nuvem. Para se ter uma ideia, somente as plataformas da companhia, incluindo aí Busca, Chrome, YouTube, Gmail, contam com mais de 1 bilhão de usuários ao mês.

O cabo foi construído em parceria com a Algar Telecom, Angola Cables e Antel e até o fim do ano, será acompanhado pela ativação de outros: o Tannat e o Júnior, este último carrega tecnologia desenvolvida pela PadTec, empresa de Campinas. Foi ela quem desenvolveu os repetidores, responsáveis por reforçar o sinal dos dados durante o percurso do cabo.


“Estes três cabos vão ajudar a suprir essa demanda ao ampliar a infraestrutura digital da região, tornando a transmissão de dados mais eficiente, veloz e segura”, disse Fabio Coelho, presidente do Google Brasil.
O Tannat complementará o Monet, com 2 mil quilômetros de extensão, ligando Praia Grande à cidade de Maldonado, no Uruguai. A estrutura é resultado de uma parceria com a uruguaia Antel e tem capacidade estimada em 90 terabytes por segundo. Segundo o Google, o cabo ajudará a melhorar a infraestrutura de internet na América Latina, principalmente, para os usuários do Cone Sul. 

Já a missão do Júnior, com seus 390 quilômetros de extensão, é conectar Praia Grande ao Rio de Janeiro e, por meio de uma interligação com o Monet, garantir um melhor fluxo de dados entre dois dos estados mais populosos do Brasil. Oito pares de fibra óptica ocupam o interior do cabo submarino que, ao contrário dos seus outros dois “irmãos”, será exclusivamente operado pelo Google.

segunda-feira, 4 de junho de 2018

📶 Como descobrir quem está roubando seu Wi-Fi

Por acaso você já se deparou com uma situação em que você estava navegando na internet e você notou uma certa lentidão? Aquele vídeo que normalmente duraria somente alguns segundos para carregar, mas está carregando em 10 minutos e na qualidade mais baixa? Pois saiba que o motivo de isso estar acontecendo pode ser alguém usando a sua internet sem a sua permissão.

Hoje em dia é praticamente obrigatório você ter uma conexão Wi-Fi em casa pois é uma das primeiras coisas que você pergunta quando vai na casa de um amigo, ainda mais com tantos celulares, tablets, notebooks, videogames, TVs e diversos outros aparelhos que estão conectados constantemente no mundo inteiro, mas sempre haverá a possibilidade de alguém de alguma forma encontrar uma brecha para poder usar o seu Wi-Fi sem a sua permissão.

Para descobrir quem está usando a sua rede existem várias maneiras para se realizar esta tarefa, uma delas, considerada a mais básica de todas é simplesmente olhar nos LEDs do seu roteador para ver se ele está piscando além do normal, porem se você tiver muitos dispositivos conectados em sua casa, esse método pode não funcionar muito bem.

Existe um outro método mais eficaz que é acessar as configurações do seu roteador, todos os modelos de roteador irão mostrar uma lista com todas as conexões ativas no momento e irá mostrar quem se conecta em sua rede em tempo real, ele ainda possibilita que você faça o bloqueio de qualquer atividade estranha e até mesmo desconecte a pessoa que estiver usando o seu Wi-Fi, infelizmente cada roteador tem uma interface diferente, com menus com configurações que não estão no mesmo padrão uns dos outros, então é praticamente impossível de detalhar como acessar esta opção, mas geralmente na grande maioria dos roteadores é possível acessar as suas configurações acessando o endereço de IP: http://192.168.0.1.

Mas assim como usando as configurações do roteador do computador para descobrir, bloquear os intrusos, você também pode usar algum aplicativo caso você seja um pouco leigo e não entenda muito bem das configurações do roteador, hoje iremos falar do Fing Ferramentas de Rede.

Tutorial

Primeiramente você precisa baixar o aplicativo NESTE LINK, e logo em seguida você precisará se conectar na rede que deseja descobrir quem está se conectando sem a sua permissão, assim que você instalar o Fing e abri-lo pela primeira vez, você logo irá ver o nome da sua rede na primeira tela, junto com os botões de “atualizar” e as configurações do aplicativo.

Para que você possa visualizar os dispositivos que estão conectados em sua rede você precisará clicar no botão atualizar, e logo em seguida quando terminar o processo que pode levar alguns minutos você já verá a lista com todos os aparelhos que estão conectados no seu Wi-Fi, nesta lista é possível ver inclusive o tipo de aparelho que está conectado e até a fabricante.


Assim que você clicar em qualquer um dos dispositivos da lista você irá ver várias opções para interagir com esse aparelho, na lista de opções estão inclusos o envio de “ping”, ou então despertar os dispositivos por Wake-On-LAN, você ainda tem a opção de ver quando os dispositivos se conectam e desconectam da sua rede em tempo real, uma ferramenta de gerenciamento de redes Wi-Fi como esta é essencial ter instalada no seu celular.

Como bloquear os aparelhos intrusos

Assim que você localizar qual dos dispositivos é o intruso que estamos procurando para bloquear, podemos acessar as suas informações como NAT e MAC, e ao nos conectarmos no roteador, podemos impedir que eles voltem a entrar em nossa rede Wi-Fi, no seu computador, conectado na mesma rede, digite o seu endereço IP na barra do navegador, será solicitado usuário e senha do roteador, geralmente é usuário “admin” e senha “admin”.

Assim que você colocar usuário e senha, será exibida a tela de configurações do roteador, navegue até a aba em que diz “Segurança”, e em seguida, escreva uma nova senha de acesso, assim você irá diminuir as chances de algum intruso entrar em sua rede, e configurar da maneira que ele quer e até mesmo colocar uma senha em que você não terá mais acesso ao seu roteador, por isso, coloque uma senha difícil em que só você saberá, para evitar que alguém possa descobri-la.


Se por acaso você achar que esse método não seja suficiente, você ainda pode bloquear o acesso de outros dispositivos ao seu roteador, no aplicativo Fing Ferramentas de Rede você pode coletar as informações que precisa dos dispositivos conectados em sua rede, anote o endereço MAC, ou endereços, caso seja mais de uma pessoa usando sua rede.

Em seguida, procure na página de configurações do roteador, a opção “Bloquear Dispositivos”, em seguida clique na opção “Controle de Acessos”, nesta área você pode filtrar os endereços MAC que você anotou, assim você irá bloquear qualquer dispositivo que não esteja na sua lista de confiáveis.

domingo, 3 de junho de 2018

⌨ Teclado do Itaú permite fazer transferências sem sair do WhatsApp

O Itaú lançou nesta sexta-feira um teclado para Android e iOS que permite fazer transferências sem que o usuário precise sair do WhatsApp ou de qualquer app de mensagem ou rede social que estiver usando no momento. 

O recurso funciona integrado ao aplicativo do banco, já presente nos smartphones, e estará disponível por meio de atualização a todos os usuários e clientes do banco que o tiverem instalado.

Segundo o banco, para usar a funcionalidade, é preciso habilitá-la no aplicativo do banco e informar a senha do cartão. Quando estiver em algum app de mensagens, como o próprio WhatsApp, basta acionar o teclado para digitar uma mensagem e selecionar o Teclado Itaú nas opções para fazer uma transferência sem precisar sair da conversa ou da busca ou do post, caso esteja no acessando o Google ou navegando no Facebook. Vale ressaltar que a ferramenta dá a opção de transferir dinheiro apenas a contatos salvos no app do Itaú.

A ideia do banco é se fazer presente “no contexto em que o cliente está inserido, como uma conversa com um amigo por mensagem de texto”, explica, em comunicado, Wagner Sanches, diretor-executivo da empresa. “Aprimoramos nosso canal para termos uma solução rápida, fácil e segura”, completa.

De acordo com a instituição financeira, atualmente, mais de 80% das transações de seus clientes são feitas por meio do internet banking e de aplicativos. Além disso, mais de 10 milhões de correntistas usam seus canais digitais, o que equivale a mais da metade da base do Itaú.

💾 Os 15 piores hábitos no mundo da tecnologia que devem ser evitados

Todo mundo tem vícios no mundo da tecnologia. Que atire a primeira pedra quem nunca usou a palavra “senha” como senha.

Mas agora vamos mais fundo, em busca dos hábitos realmente ruins que podem causar danos permanentes aos seus dispositivos, seu bolso e seu estado de espírito.

Apresentamos a vocês os 15 piores hábitos no mundo da tecnologia, que devem ser evitados a todo custo.

1. Não usar software de segurança
Então você pensou que poderia viver sem utilitários contra vírus e malware, apenas prestando atenção aos links nos quais clica em páginas web e e-mails. Está dando certo? Aposto que não por muito tempo.

Pelo amor de tudo o que é sagrado, use alguma coisa, qualquer coisa, para proteger seu PC e seus dispositivos móveis de malfeitores que adorariam ter você, seus aparelhos e sua conta bancária como alvo.

2. Não fazer backup de seus dispositivos
A coisa mais engraçada sobre as pessoas que não fazem backup das informações em seus computadores e smartphones é que elas sempre tem uma “boa” desculpa. “Eu sei que estou errado, mas...”. Escute: TODOS os dispositivos eventualmente falham. Todos. O seu também irá falhar. Não é uma questão de se, mas de quando, e você deve estar preparado.

3. Não fazer backups “off-site”
Imagine que um ladrão entra em seu apartamento e rouba o seu notebook. Você pensa: “não tem problema, eu fiz um backup completo ontem à noite”. Mas aí você descobre que o ladrão também roubou o HD de backup, que estava do lado do notebook. Oops!

Armazene seus dados em múltiplos locais, com backups automáticos para os dados armazenados remotamente (por exemplo, em um servidor na nuvem). E ao fazer planos para recuperar seus dados, sempre se prepare para o pior cenário possível.

4. Responder a SPAM
Sabe porque os spammers continuam emporcalhando sua caixa postal? Porque há um número grande o suficiente de pessoas que responde às mensagens, fazendo o esforço de enviá-las valer a pena. Sim, clicar no link “remova meu e-mail” no rodapé da mensagem conta como uma resposta, já que confirma para o spammer que seu endereço existe, está ativo e há um “cliente” em potencial lendo as mensagens.

Apenas em raras ocasiões, se a mensagem vier de uma empresa legítima, seu endereço de e-mail será realmente removido da lista quando você clica no link. Lembre-se: se você não é parte da solução, é parte do problema. Invista também algum tempo aprendendo como funcionam as soluções anti spam de seu cliente de email ou provedor. Garantimos que vale a pena.

5. Andar por aí com um notebook ligado
Não há problema em tirar seu notebook da cozinha e levá-lo para a sala quando ele ainda está funcionando. Agora, tirar o notebook do escritório, enfiá-lo ligado dentro de uma mochila e encarar meia hora de metrô e um quilômetro de caminhada é uma PÉSSIMA ideia.

Um disco rígido em funcionamento pode ser danificado mesmo por um pequeno impacto (como um solavanco dentro de um ônibus), e micros podem facilmente superaquecer se deixados em lugares fechados. Desligue seu micro antes de transportá-lo.

6. Imprimir tudo
Você pode ter cópias digitais de todos os formulários, recibos e comprovantes de que precisa, basta instalar um software gratuito que “imprima” em arquivos PDF a partir de qualquer programa no Windows. Então pra que desperdiçar papel? Mesmo formulários hoje em dia podem ser assinados digitalmente, então antes de imprimir pense duas vezes: eu realmente preciso de uma cópia disso em papel? Seu bolso, e o meio-ambiente, irão agradecer.

7. Usar um notebook na cama
Você pode usar seu notebook na cama o quanto quiser. O problema é quando você o deixa ligado apoiado sobre seu maravilhoso edredon de penas de ganso. Edredons, cobertores, travesseiros e almofadas podem bloquear as saídas de ventilação do computador, causando superaquecimento e danos aos componentes. Além do mais, você pode acabar com um baita torcicolo se usar o computador em uma posição não natural. Use uma mesinha para notebook ou mesinha de café para manter a máquina em uma posição confortável e garantir um bom fluxo de ar.

8. Deixar o notebook no carro
Ladrões ficam à espreita em estacionamentos movimentados e procuram pessoas engravatadas que distraidamente deixam suas malas de notebook no carro, mesmo que por alguns minutos. Tudo o que eles tem a fazer é quebrar uma janela, agarrar a mala e pronto, seu portátil virou história em menos de 10 segundos.

Colocar a mala no bagageiro do carro em uma rua movimentada à vista de todos também é uma péssima ideia. Bandidos podem segui-lo e esperar você “dar bobeira” para atacar, seja com um revólver em punho ou simplesmente abrindo o porta-malas quando você estacionar, algo ainda mais fácil que quebrar a janela.

Se você precisa deixar o notebook na mala do carro, faça isso em um local discreto, longe dos olhos de curiosos. Melhor ainda, leve o notebook com você.

9. Não ter um endereço de e-mail “descartável”
Não dê seu endereço principal de e-mail para sites questionáveis ou pessoas que você encontrou na balada. Um endereço “descartável” que você checa de vez em quando é uma solução melhor.

10. Guardar todos os seus e-mails!
Todas as mensagens que você recebeu em sua vida estão sentadinhas na sua caixa de entrada em ordem cronológica? Parabéns! Você não só tem um histórico perfeito de toda sua comunicação online como a garantia de que nunca mais conseguirá achar uma mensagem importante no meio de tudo aquilo.

Use pastas e tags (marcadores) para separar suas mensagens por categoria (trabalho, pessoal, importante, etc...) e seja liberal no uso da tecla Delete para apagar mensagens que não terão mais serventia.

11. Não aprender os atalhos de teclado
Você sabia que há pessoas que não sabem que Ctrl+C serve para copiar um item e Ctrl+V para colar? Não estou dizendo que você tem que decorar todas as combinações de Alt, Ctrl e Shift existentes, mas quanto mais você aprender, mais cedo vai terminar seu serviço. É simples: é necessário mais tempo para pegar o mouse e clicar em Arquivo / Salvar do que para teclar Ctrl + S.

12. Instalar coisas demais
Porque o Windows está tão lento? Porque você instalou três programas de mensagens instantâneas e 7 barras de ferramentas em seu navegador. Depois que tudo isso estiver instalado o estrago já está feito, porque muitos destes programas deixam para trás rastros que são difíceis de eliminar. Você pode fazer um esforço para Limpar seu PC, mas se precaver é a melhor opção. Antes de instalar um programa, faça a pergunta: eu realmente preciso dele?

13. Salvar arquivos em qualquer lugar
Quando a conta de luz chega você a joga em cima da mesa, em uma pilha com as fotos da família, folhetos de pizzaria, o jornal de domingo e um monte de DVDs? Ou você gasta os 20 segundos necessários para colocá-la no lugar certo? Nem precisa responder. Assim como nos e-mails, organize seus arquivos em pastas. Elas são suas amigas.

14. Usar uma única senha para tudo
Basta que sua operadora de telefonia escorregue e deixe vazar informações sobre seus assinantes para que um malfeitor, de posse de sua senha de auto-atendimento, acesse seu e-mail, conta no banco e perfil de rede social. É como uma pista expressa para ladrões de identidade!

Nos dias de hoje, ter uma senha única para cada site é algo impossível, mas ao menos use um conjunto de várias senhas, e guarde as melhores para os serviços mais importantes.

15. Não trancar seu smartphone
Quando um pilantra encontra um smartphone perdido, a primeira coisa que ele irá fazer é ligações. Provavelmente interurbanas e internacionais também. Depois, ele vai coletar toda a informação que puder para uso em spam ou roubo de identidade. 

Mas você pode evitar tudo isso colocando uma simples senha no aparelho. Ou investir em ferramentas de segurança, que permitam bloquear o aparelho à distância e até “formatar” a memória interna com um simples comando via SMS, impedindo que suas informações caiam em mãos erradas.

quarta-feira, 30 de maio de 2018

⛽ Fique ligado! Novo golpe no WhatsApp promete lista de postos onde há combustível

A greve dos caminhoneiros provocou desabastecimento na maioria das cidades brasileiras e o desespero dos consumidores por conseguiram encontrar postos onde ainda há combustível para seus veículos está fazendo muitos usuários do WhatsApp caírem num novo golpe que se aproveita dessa oportunidade.

Segundo a empresa especializada em cibersegurança Kaspersky Lab, mais de 65 mil pessoas já clicaram no link de uma mensagem que promete uma lista de postos que receberão gasolina na cidade cadastrada pelo usuário, mas a lista (que não existe) só poderia ser visualizada após o usuário compartilhar a mensagem com seus amigos. Dessa forma, as pessoas têm recebido a mensagem fraudulenta através de amigos que caíram no golpe anteriormente ou mesmo através dos grupos de WhatsApp em que os usuários participam.

O fato de receber a mensagem de uma fonte, muitas vezes, confiável, faz com que o golpe seja mais bem sucedido, mas essa estratégia já é comum por parte de muitos criminosos de modo que os usuários devem sempre desconfiar de mensagens que pedem para compartilhar algo com seus amigos.


O golpe que começou a circular no último domingo (27), porém, ainda conta com um endereço de bit.ly (um encurtador de links que permite aos usuários personalizarem o endereço eletrônico). Clicando nele, os usuários são levado a um site com a logomarca da Petrobras onde precisam responder a algumas perguntas antes de serem solicitados a compartilhar a mensagem com os amigos para terem acesso à suposta lista.

Independentemente da resposta dos usuários, o site sempre mostra que 17 postos daquela região receberão combustível naquele dia. Mas ainda que o usuário siga todos os passos, nada será informado sobre postos de gasolina com combustível. Pelo contrário.

Segundo a Kaspersky Lab, o usuário é redirecionado para páginas que divulgam serviços de assinatura de mensagens SMS cobradas na fatura dos telefones com planos pós-pago ou subtraídos dos créditos de clientes pré-pagos. Uma alternativa é que os usuários sejam redirecionados para páginas de instalação de aplicativos ou até mesmo para uma página cheia de banners de propagandas.

Essas são as formas encontradas pelos criminosos para ganhar dinheiro. Isso porque os criminosos ganham dinheiro pelos milhares de page-views no site cheio de propagandas, pela indicação para a instação de aplicativos sugeridos pela páginas num esquema chamado de pay-per-install (pago por instalação) ou até mesmo com a instalação de aplicativos maliciosos que roubam dados dos usuários.

Mas como não cair nos golpes?

Para não cair em falsas promoções, especialistas destacam a importância dos usuários criarem o hábito de se certificar da veracidade de qualquer informação antes de compartilhá-la com seus contatos. Além disso, é importante utilizar soluções de segurança que contam com função de bloqueio anti-phishing, que previne contra esse tipo de tática.

Vale destacar também que na maioria das situações, as mensagens pedem que aquele que deseja receber o brinde compartilhe o conteúdo com seu grupo de amigos. A ideia é atingir sua rede de relacionamentos e fazer o golpe chegar a mais pessoas. No entanto, isso não significa que todos que receberem a mensagem pelo WhatsApp serão hackeados. O golpe atinge apenas aqueles que efetivamente abrirem o link e seguirem o que a página determina.

segunda-feira, 28 de maio de 2018

🚗 Waze ajuda motoristas brasileiros a encontrar gasolina

O Brasil está vivendo uma verdadeira crise de disponibilidade de combustível, um reflexo da greve iniciada pelos caminhoneiros e que acabou impedindo o transporte de petróleo pelo país. 

Muitos postos de abastecimento especialmente aqueles localizados em cidades de pequeno porte já não têm mais etanol e gasolina comum; os poucos que ainda oferecem tais produtos estão praticando preços pra lá de abusivos. Em Brasília (DF), por exemplo, já há relatos de estabelecimentos cobrando R$ 9 pelo litro de gasolina.


Para ajudar a população brasileira a superar tal momento difícil, o Waze decidiu inaugurar, de forma emergencial, um recurso que permite aos seus usuários avisar aos outros motoristas onde há combustível ou não. 


Em um comunicado enviado à imprensa especializada, a plataforma de navegação afirma ter emitido, nesta sexta-feira (25), uma notificação especial para 9 milhões de perfis pedindo para que todos colaborem no compartilhamento de informações.

É bem fácil colaborar. Sempre que você estacionar em um posto, basta abrir o aplicativo, tocar no ícone correspondente ao estabelecimento e ativar ou desativar o botão seletor que indica se ali há um dos três tipos de combustível (gasolina, etanol e diesel). Também é possível indicar o preço por litro.

A informação fica pública para todos os outros motoristas, que passam a economizar tempo e evitar filas nos postos que já se encontram com os tanques vazios.

Fonte: Waze

🚛Greve de caminhoneiros pode afetar internet e telefonia móvel

Serviços de internet e telefonia móvel podem também ser afetados pela paralisação de caminhoneiros, que chega nesta segunda-feira, 28, ao seu oitavo dia. É o que dizem operadoras e até a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

O Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil), grupo que representa operadoras brasileiras, disse em nota divulgada à imprensa que "algumas atividades das empresas podem ficar comprometidas" por conta da greve.

Entre essas atividades estão "manutenção de rede" e o "reparo e funcionamento dos geradores das estações de telecomunicações, que são acionados em caso de falta de energia". Tudo por conta da falta de combustível em postos, que não têm recebido o produto graças à greve de transportadores.


"Até o momento não foi registrada nenhuma ocorrência, mas, devido ao baixo volume de estoque de combustível da frota de veículos que transportam as equipes, poderá haver risco de contingenciamento dessas atividades", diz ainda o sindicato.

Por conta disso, o Sinditelebrasil afirma que operadoras encaminharam à Anatel no último domingo, 27, uma solicitação formal para que "seja priorizado o abastecimento da frota de veículos utilizados na manutenção das redes, para proteger a operação de infraestrutura crítica de telecomunicações".

O pedido tem como base o Decreto nº 9.382, de 25 de maio de 2018, que autoriza o emprego das Forças Armadas na greve dos caminhoneiros, com o objetivo de garantir "medidas de proteção para infraestrutura considerada crítica".

Ao Valor, o presidente da Anatel, Juarez Quadros, disse que há risco de que a paralização de caminhoneiros afete serviços de telecomunicações como internet e telefonia móvel, mas que, "no atual momento, não temos registro de ocorrências que agravem os serviços".

Além disso, a Anatel garante que tem um equipes de trabalho monitorando a situação em diversos estados do país. As equipes reportam diretamente ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do governo e ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

sexta-feira, 25 de maio de 2018

📲 10 dicas para diminuir o uso de dados no seu aparelho Android

Nos dias de hoje, dados móveis significam dinheiro – e se você não otimizar o seu smartphone para lidar com eles de forma inteligente, estará jogando dinheiro fora. 

A boa notícia é que é relativamente fácil reduzir o seu uso de dados mobile sem um impacto significativo na sua experiência do dia-a-dia. 

Por conta disso, montamos esse especial com 10 dicas para te ajudar nesta tarefa cada vez mais necessária.

1-Faça um diagnóstico do seu uso de dados
É preciso entender um problema antes de poder resolvê-lo. Por isso, inicie o processo ao acessar as configurações do sistema e buscar pela opção Uso de Dados dentro da seção Internet e Rede/Conexões. Toque nela e então selecione Uso de Dados Móveis na tela que aparecer.

Isso mostra uma visão detalhada sobre quais apps usaram a maior quantidade dos seus dados nos últimos 30 dias. É provável que os maiores “culpados” sejam aplicativos de redes sociais, navegadores e serviços de streaming de áudio e vídeo. 

Caso veja algo que chame a atenção, toque no app para ter uma visão mais detalhada. Assim você poderá saber quanto desse uso de dados aconteceu em primeiro plano – em outras palavras, o resultado de algo que você fez com a tela ligada e quanto foi em segundo plano ou seja, sem o seu envolvimento ativo.

2-Lute contra o uso desnecessário em segundo plano
Agora que sabemos o que está “devorando” os seus dados mobile, é hora de começar a resolver o problema. Vamos começar fazendo uma busca e limitando casos específicos de uso desnecessário de dados em segundo plano. Apps de notícias e redes sociais costumam ser os piores neste sentido, uma vez que fazem verificações regulares ao longo do dia para "puxar" novas atualizações. É possível desabilitar esse comportamento na tela anterior e diretamente nos aplicativos e, na maioria dos casos, você nem sentirá a diferença.

Um a um, abra os apps de notícias e rede sociais no seu smartphone e busque por oportunidades para economizar dados nas configurações deles. 

Caso algum aplicativo desta lista não apresente nenhuma maneira óbvia de controlar o uso de dados nas configurações próprias, então é preciso assumir o controle no nível do sistema: vá até a seção Apps das suas configurações de sistema e toque no app desejado. Clique em Uso de Dados/Dados Móveis e então desative a chave próxima à opção Uso de Dados em Segundo Plano/Permitir Uso de Dados em Segundo Plano. Isso evitará que o app use dados em segundo plano a não ser que você esteja conectado com uma rede Wi-Fi.

(É importante usar o bom senso para mexer com essas configurações. Se você desabilitar o uso de dados em segundo plano para um aplicativo de mensagens, por exemplo, então esse app não conseguirá receber mensagens quando você estiver na rua durante o dia. E isso provavelmente não é algo que você quer.) 

3-Pelo fim da insanidade do autoplay
Os vídeos estão entre os principais consumidores de dados, e muitos aplicativos possuem o péssimo hábito de reproduzir os clipes mesmo quando você não está prestando atenção.

Apps de redes sociais, por exemplo, adoram reproduzir vídeos de forma automática à medida que você navega pela timeline ou pelo feed. A boa notícia é que é possível mudar isso.

Abra o app do Facebook para Android, vá até o menu principal e busque pela opção Configurações de Aplicativos e vá até Reprodução Automática. Lá, você poderá escolher entre Apenas em Conexões WI-FI ou Nunca Reproduzir Vídeos Automaticamente. Você poderá encontrar configurações parecidas no Twitter e em outros aplicativos do tipo. 

4-Comprima sua experiência web
O próximo passo é simples o bastante: fazer com que seu navegador use menos dados. O Chrome possui uma opção para isso chamada Data Saver, que encaminha as páginas pelos seguidores do Google para que elas estejam comprimidas quando chegarem até você. Esse processo pode economizar uma quantidade significativa de dados e tornar a sua navegação ainda mais rápida.

Para testar, acesse as configurações do Chrome e busque pela opção Data Saver. Toque nela e então certifique-se que a chave esteja ativada.

Caso queira ainda mais ferramentas de economia de dados, vale experimentar o Opera Mini. O navegador oferece a sua própria forma de compressão remota de páginas e fornece uma variedade de configurações para controlar a otimização. 

5-Otimize seus apps de música e mídia
Costuma ouvir música em apps de streaming como Google Play Music, Spotify e Deezer no caminho de ida e volta do trabalho/faculdade? Então é importante tomar medidas para diminuir o uso de dados, o que inclui ajustar a qualidade da música, escolhendo normal em vez de automática, alta ou extrema, por exemplo. Também é importante garantir que a opção Baixar pela Rede de Celular esteja desativada, para que o download só aconteça em redes Wi-Fi. Outra maneira de evitar o gasto desnecessário de dados com esses apps é baixar com antecedência os discos que você quer ouvir (em uma rede Wi-Fi) – mas essa alternativa só é válida para os assinantes das plataformas. 

Como dito anteriormente, os videos podem ser vilões no uso de dados. Por isso, é importante colocar o YouTube em uma espécie de “dieta de dados”. Para isso, abra o aplicativo e vá até a seção Gerais das configurações. Lá, você encontrará a opção Limitar Dados Móveis. Ative-a, e o app passará a usar um modo de stream de qualidade menor – e que usa menos dados – sempre que você estiver em uma rede móvel. Desta forma, os vídeos só serão reproduzidos em alta definição quando você estiver em uma rede Wi-Fi. 

6-Navegação off-line
Sabe onde mais você pode baixar dados com antecedência para evitar o uso desnecessário do seu plano de dados? No Google Maps. Na próxima vez que souber que vai precisar usar a navegação pelo app, abra o Maps antes (enquanto ainda estiver no Wi-Fi), busque pela cidade por onde você irá andar, então vá Mais Informações (More Info) e selecione a opção Download no menu que aparecer. 

Assim você poderá visualizar e gerenciar seus mapas baixados na seção Mapas Offline no menu principal do Maps.

7-Teste versões light de apps e sites
Um número cada vez maior de serviços agora oferece versões mais simples dos seus aplicativos – apps feitos explicitamente para usar menos dados enquanto entregam uma experiência razoavelmente boa. 

O Google possui um pacote completa de apps com a marca “Go” para esse objetivo. Mas apenas alguns deles estão disponíveis para o público geral, como o Google Maps Go, YouTube Go e o Files Go – os outros, como Gmail Go e Google Assistente Go só estão disponíveis para aparelhos Android Go.

O Facebook também oferece versões mais leves do seu app principal e do Messenger, enquanto que o Skype está finalizando uma versão “lite” do seu cliente para Android. Vale destacar ainda que o Twitter possui o Twitter Lite. A lista é grande e vale dar uma busca pela Google Play Store.

8-Dispensáveis
Agora é uma boa hora para pensar em quaisquer aplicativos no seu telefone que você não usa há algum tempo e desinstalá-los (ou desabilitá-los, caso tenham vindo pré-instalados e não possam ser removidos) especialmente se eles apareceram na lista dos apps que mais usam dados em segundo plano. 

9-Acabe com o uso desnecessário de dados
Se você tentou todas as opções acima e ainda sente que poderia usar menos dados, há um passo ainda mais a extremo a ser tomado e ele é drástico. 

Desde o Android 7.0 Nougat, o sistema do Google possui uma ferramenta chamada Data Saver que evita que a maioria dos apps usem dados móveis a não ser que eles estejam na sua tela e sendo usados de forma ativa. Isso significa que os apps não poderão fazer nada em segundo plano, incluindo atualizar e te notificar sobre novas mensagens, a não ser que você esteja no Wi-Fi (ou que libere manualmente algumas exceções). E mesmo os apps que você estiver usando ativamente em primeiro plano serão frequentemente forçados a ajustar os seus comportamentos para utilizar menos dados. 

É uma medida severa, com certeza. Mas se você está desesperado para cortar o uso de dados, mesmo que temporariamente, vale considerar essa opção. É possível encontrar o recurso na seção Conexões/Redes e Internet das configurações de sistema, dentro da área Uso de Dados basta acionar a função Protetor de Dados. 

10-Deixe o Google te ajudar a gerenciar os seus dados
Por fim, vale lembrar que o Google lançou recentemente um aplicativo chamado Datally que consegue lidar com todo o trabalho pesado do gerenciamento de dados por você. A solução gratuita te fornece um único lugar para analisar o seu uso de dados por app, dia e até hora e para também gerenciar a função Data Saver, do Android, com controles simples e fáceis de usar. O app também pode encontrar e sugerir redes Wi-Fi de alta qualidade na sua área.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

💭 Você sabe onde a Apple armazena os seus dados do iCloud?

A nuvem é um conceito, não um lugar, apesar de que “coletivamente” a cloud é formada por lugares. A computação na nuvem se refere à agregação de servidores sobre os quais você não precisa saber muito para ser beneficiado por eles. Isso pode funcionar para armazenamento, como o iCloud Drive, o Amazon Cloud Drive ou o Google Drive, ou para computação e outros objetivos mais específicos. Quando você usa um serviço baseado em cloud, as suas ações e dados podem ser divididos em muitas máquinas e drives talvez até mesmo entre continentes. 

O leitor Craig escreveu recentemente para a Macworld dos EUA com uma pergunta sobre o assunto após ler que a Apple armazena uma parte dos dados do iCloud nos servidores de outras empresas. “Quais dados/serviços são hospedados/armazenados nos data centers próprios da Apple e quais dados/serviços são hospedados/armazenados em data centers do Google? Não consegui encontrar nada sobre isso em buscas na web e nos fóruns da Apple.” 

A resposta curta: você não tem como saber de forma precisa, apesar de que a maior parte dos dados dos seus arquivos estão em servidores do Google ou da Amazon.

Veja a resposta longa abaixo.
Em janeiro de 2018, a Apple revelou no seu iOS Security Guide que armazena dados de arquivos do iCloud nos sistemas comerciais de armazenamento na nuvem da Amazon e do Google - o S3 e o Google Cloud, respectivamente. Outros serviços de terceiros também podem ser usados, como aponta a linguagem da Apple no texto que fala sobre sistemas “como esses’ dois e não exclusivamente.

A Apple ressalta que criptografa os arquivos que armazena em outros serviços ao quebrá-los em “pedaços” e usando uma criptografia forte em cada um deles. A empresa armazena os metadados – informações que descrevem os arquivos e todas as chaves de criptografia nos seus próprios arquivos, enquanto que esses pedaços de arquivos são armazenados de forma anônima no Amazon S3 e no Google Cloud (e onde mais for). 

Essa é uma maneira totalmente razoável e comum de usar os produtos de armazenamento e ainda assim garantir que, caso esses dados sejam interceptados ou baixados, eles não terão nenhuma utilidade efetiva para quem colocar as mãos neles.

A companhia de Cupertino opera diversos data centers, mas aparentemente ainda não conseguiu chegar a hospedar as quantidades enormes de drives necessários para armazenar os conteúdos de arquivos do iCloud. Por conta da quantidade gigantesca de data centers que a Apple possui, você pode se perguntar onde todos esses servidores estão sendo usados, mas é preciso muita computação para gerenciar a sincronização e o backup do iOS, iCloud Drive, iTunes Store e Apple Music, e a criptografia de arquivos envolvida com as centenas de milhões de usuários e todos os apps de terceiros que usam recursos baseados no iCloud.

Isso poderá mudar no futuro, uma vez que a Apple planeja investir cerca de 10 bilhões de dólares em data centers apenas nos EUA nos próximos cinco anos. E para atender às leis chinesas, a companhia inaugurou um data center na China, com outro já planejado, para armazenar os dados dos seus clientes dentro do país.

Caso você fique preocupado sobre onde os seus dados do iCloud são armazenados, pode considerar usar um sistema de armazenamento que não ofereça um volume montável, mas forneça criptografia controlada pelo usuário e nunca chegue a ter em mãos a sua senha ou chaves de criptografia. 

Um exemplo de serviço desse tipo é o SpiderOak. Apesar de ser tecnicamente uma plataforma de backup, ele também oferece sincronização. A abordagem da empresa significa que, não importa onde os dados estão armazenados, não há chance de que qualquer outra pessoa terá acesso às chaves para decodificar essas informações.
Postagens mais antigas Página inicial